H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta

Prefeitura de Ciudad del Este promete rigor contra loja que frauda compradores

Prefeitura de Ciudad del Este promete rigor contra loja que frauda compradores
Fiscais da Defesa do Consumidor fecham loja denunciada por turistas. (Foto: Última Hora)

Curta a nossa fanpage e receba as novidades no seu Facebook

H2FOZ

As lojas Sony 3D Cell Kaly e Espacio Cell, fechadas na quinta-feira (2&) pelo Departamento de Defesa do Consumdor de Ciudad del este, terão seus contratos rescindidos pelo Shopping Alfonso, onde funcionavam, segundo o administrador do centro comercial, Adolso Aguayo.

“Não podemos deixar que esta gente continue roubando, e o dizemos cruamente, porque a partir de agora temos que limpar e cuidar da imagem de Ciudad del Este e de nosso shopping", afirmou.

As duas lojas não tinham licença municipal e são alvo de denúncias por fraudar turistas, disse Richard González, diretor de Defesa do Consumidor da Prefeitura.

"Vamos perseguir este tipo de informalidade e a forma de atuar de muitos empresários, porque este tipo de ilícitos não só prejudica a galeria, como também o shopping onde estão localizados e, sobretudo, a imagem da cidade", disse.

Fraude e falsificação

Uma turista brasileira contou à Defesa do Consumidor que adquiriu lençóis por 150.000 guaranis (R$ 93) na loja Sony 3D Cell Kaly. Mas, ao passar o cartão de crédito, cobraram dela US$ 300, que equivale a 1.890.000 guaranis (mais de R$ 1.100).

Outra turista brasileira denunciou que comprou um iPhone por R$ 2.700, mas recebeu uma falsificação, e não o produto original. Ela também fez a denúncia na Prefeitura, na mesma hora.

Já uma turista argentina, disse que, na loja Espacio Cell, lhe ofereceram produtos originais, mas lhe entregaram réplicas. Ela havia adquirido dois celulares da marca Samsung, modelo S9, por US$ 450.

Um conterrâneo dela lamentou ter sido enganado por aqueles falsos guias de turismo (guias de compras, na verdade), que lhe recomendaram exatamente um dos locais interditados pela fiscalização da Defesa do Consumidor, onde também foi vítima de golpe.

"Fiz a compra de dois celulares por US$ 450. Quando estávamos voltando a meu país me dei conta que os celulares eram falsificados", contou.

O diretor de Defesa do Consumidor de Ciudad del Este adiantou que vai remeter as denúncias ao Ministério Público, para exigir que esta instituição analise uma penalidade ou uma ação criminal contra os donos das duas lojas.

Fonte: Última Hora

X