H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta - H2FOZ

Ciudad del Este: na cidade dos protestos, confrontos e detenções em manhã de caos

Ciudad del Este: na cidade dos protestos, confrontos e detenções em manhã de caos
Ciudad del Este virou praça de guerra, durante toda a manhã. (Foto: Wilson Ferreira, Última Hora)

Enquanto os "paseros" se manifestavam na Aduana e no microcentro de Ciudad del Este, obrigando os comerciantes a fechar as portas, a rodovia que liga a Hernandarias foi bloqueada pelos invasores da propriedade que pertenceu ao ditador Alfredo Stroessner.

E a manifestação de lá teve a ver com a dos "paseros". É que o líder dos invasores, o grafiteiro Rafael Esquivel, conhecido como "Mbururú", acabou preso durante confronto com a polícia, na região da Aduana paraguaia.

Mbururú estava transmitindo o confronto entre os paseros e os policiais e, em dado momento, empurrou um dos uniformizados, o que gerou sua detenção. Outras quatro pessoas também foram presas no enfrentamento com a polícia, que utilizou bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha para conter a mobilização.

Mbururu é levado pelos policiais. Foto Tereza Fretes Alonso, ABC Color

Houve registro de manifestantes feridas e de vários carros que tiveram os parabrisas arrebentados. Segundo o governo, também ficaram feridos alguns integrantes da Marinha, da polícia e até o diretor da Polícia de Alto Paraná, comissário Julio Díaz, que levou uma pancada na cabeça.

"Paseros"

A Ponte da Amizade, ao longo da manhã, foi fechada algumas vezes pelos paseros, o que provocou filas gigantescas e muita confusão, tanto no lado brasileiro como no paraguaio.

Na segunda-feira, 9, a manifestação dos paseros terminou com um acordo em que o governo aumentou a taxa de ingresso de mercadorias do Brasil, de US$ 150 para US$ 300 por pessoa, ao mês.

No entanto, logo cedo, nesta terça, grupos se mobilizaram no microcentro de Ciudad del Este e mais uma vez foram protestar na Aduana do Paraguai, porque não aceitam que haja controle da entrada de mercadorias do Brasil.

Para protestar contra a retenção de mercadorias, os paseros bloquearam a ponte, exigindo a retirada da Marinha e da Coordenação Operativa de Investigação Aduaneira, além do aumento da cota.

Mais uma vez, comércio fechado e prejuízos gerais para Ciudad del Este.

Sob controle

Ao meio-dia, o ministro do Interior do Paraguai, Juan Ernesto Villamayor, disse em entrevista coletiva, em Assunção, que a situação em Ciudad del Este estava controlada.

Segundo o ministro, o acordo com os paseros foi apenas para aumentar a cota de ingresso de produtos brasileiros, de US$ 150 para US$ 300, mas nunca foi prometido liberar o acesso de produtos para eles.

Para o ministro, fica difícil compreender por que, logo depois de um acordo em que ambas as partes estavam satisfeitas, "comecem os atos de violência". O ministro disse suspeitar que a manifestação desta terça não tem a ver com o que foi acertado entre os paseros e a Direção Nacional de Aduanas. “Devem estar vinculados com alguma outra coisa", disse.

O ministro não deu detalhes, mas o diretor de Aduanas,  Julio Fernández, havia mencionado que um grupo "politizado" liderou os protestos desta terça.

O ministro criticou ainda os manifestantes por terem ido a outra mobilização, a da rodovia que liga Ciudad del Este a Hernandarias, protagonizada pelos invasores da propriedade do ditador Alfredo Stroessner, a alguns quilômetros de onde ocorreram os enfrentamentos.

O ministro ironizou dizendo que, provavelmente, eles terão mobilização por outros motivos durante a tarde.

Ocupantes

Supercarretera Ciudad del Este-Hernandaria fechada até liberação de Mbururu. Foto Vanguardia

A rodovia Ciudad del Este-Hernandarias está fechada por cerca de 200 pessoas que ocupam a propriedade de Stroessner. Eles dizem que só vão liberar a estrada depois que "Mbururu" for liberado.

Os manifestantes fizeram um cordão humano em ambas as vias da supercarretera e queimaram pneus. Além disso, prepararam pedras, paus e até armas brancas para uma eventual intervenção da polícia.

Fontes: Vanguardia, ABC Color, La Nación e Últimas Notícias

Em vídeo

O vídeo abaixo, publicado no Vanguardia, dá uma ideia do que foi a mobilização e o confronto entre paseros e policiais.


Observação final: depois que houve acordo, na segunda-feira, mas a manifestação teve intensidade até maior, nesta terça, não se sabe o que pode acontecer em Ciudad del Este, na quarta, 11. Vale o conselho: só vá lá por necessidade ou negócio, não para fazer compras ou por lazer.